Loading...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Tudo Sobre a Creatina Efeitos Colaterais mitos, Creatina e os Rins.



Quando três adolescentes que praticam artes marciais morreram alguns anos atrás, foi noticiado que, além de não comer por muitos dias, eles estariam usando roupas de borracha e uma bicicleta ergonômica em uma sauna para perder peso.
Surpreendentemente, a mídia conectou essas mortes à creatina, ao invés da desidratação. No entanto, foi mais tarde revelado que dois desses jovens nem mesmo tomavam creatina.

Creatina e a Mídia

Enquanto que a mídia e estabelecimentos médicos conservadores têm tentado mostrar a creatina como um suplemento não seguro e até mesmo perigoso, o fato é que a creatina é um dos suplementos mais extensivamente pesquisados de todos os tempos. Porém, apesar de todos esses estudos e o histórico seguro da creatina, muitas pessoas ainda ignoram esses dados e ainda mesmo fabricam preocupações falsas que nem mesmo existem.
Apesar de caibras, desidratação e outros problemas atléticos t sido colocados como culpa da creatina, nem mesmo um único estudo suporta esses argumentos. De fato, muitas pesquisas com grupos para fins médicos não apontam nem mesmo um único efeito adverso, apesar de cinco anos de suplementação contínua.

Creatina e os Rins

Em algumas pessoas, mas não todas, a creatina pode aumentar os níveis de um subproduto dela mesma chamado creatinina. Creatinina elevada é um bom indicativo das funções renais. Quando os rins começam a ter problemas, o nível de creatinina no sangue eleva. Alguns profissionais médicos têm argumentado incorretamente que níveis elevados de creatinina podem prejudicar os rins. No entanto, altos níveis de creatinina simplesmente avisam de um possível problema.
Após mais de 10 anos de uso para todos os fins, quase nenhuma evidência foi encontrada para provar o argumento de que o uso contínio de suplementos de creatina são maléficos à saúde. Na verdade, muitos estudos já provaram que esses suplementos não têm efeito adverso nos rins de pessoas saudáveis.

Estudos Médicos

Por exemplo, um estudo envolveu 98 jogadores de futebol, divididos em quatro grupos. Um grupo não tomou creatina, enquanto que os outros usaram o suplemento de 6 a 21 meses. Para o grupo da creatina foram dadas 15.75g de creatina monohidratada por dia por cinco dias e 5g depois disso. Urina e sangue, tirados ao longo do estudo foram coletados e analisados. Os resultados, claro, não mostraram qualquer diferença nas funções renais entre os grupos.
Outro estudo, esse envolvendo 175 pacientes com esclerose amiotrofica lateral, examinou os efeitos de longa duração e altas doses de suplementação com creatina. Os pacientes foram tratados aleatoriamente com creatina monohidratada ou um placebo por 310 dias. Nenhuma diferença significante foi encontrada entre os grupos.

A Conclusão

Mesmo estudos que utilizaram animais com problemas renais já pré-existentes, a suplementação com creatina não acarretou nenhum efeito adverso nas funções renais, dando uma idéia do quão não-tóxica a creatina parece ser para os rins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário